Como selecionar um curso de formação de professores no estrangeiro

Image: Shutterstock/ wavebreak media

Participar em cursos de desenvolvimento profissional é a atividade de mobilidade mais popular para professores e outro pessoal escolar ao abrigo da Ação-Chave 1. Neste tutorial, encontrará sugestões úteis para selecionar cursos interessantes e relevantes para si ou para o pessoal da sua escola.

O tutorial complementa a publicação “Erasmus+: Um guia prático para diretores escolares”, disponível em seis línguas.

1 – Saiba no que embarca: conteúdos, local e duração dos cursos

Que implica realmente o curso? Uma descrição clara do conteúdo, objetivos, grupo-alvo e duração dos cursos é fundamental quando se escolhe um curso. Verifique também atentamente o custo da formação e o que este cobre (ex: refeições, alojamento e/ou programa social).

Certifique-se de que o curso é ministrado de acordo com as regras de elegibilidade descritas no Guia do Programa Erasmus+, incluindo, por exemplo, as organizações participantes, o local e a duração do curso (ver ‘Critérios de Elegibilidade’).

2 – Didática inovadora para apoiar o Plano Europeu de Desenvolvimento

Tenha o desenvolvimento profissional na mira! Selecione um curso que dote os participantes de competências profissionais práticas e inovadoras. O(s) curso(s) selecionado(s) deve(m) apoiar os objetivos do Plano Europeu de Desenvolvimento da escola e as necessidades de desenvolvimento profissional nele delineados.

Quando escolhe um curso, considere também aspetos como:

  • um equilíbrio entre a teoria e a prática (atividades ‘práticas’);
  • o conjunto de métodos usados para cativar os participantes;
  • flexibilidade em termos das necessidades dos participantes, se necessário (por ex: níveis de competência, pontos de interesse especiais);
  • uso adequado das TIC na condução do curso; e
  • a experiência do(s) formador(es).

Procure ainda saber se o curso inclui atividades preparatórias e subsequentes que possam ampliar a aprendizagem por um período de tempo mais longo e maximizar os benefícios obtidos.

3 – Dimensão europeia: o valor acrescentado de cursos europeus

Tire o máximo partido da sua experiência europeia! Um curso europeu é uma excelente oportunidade para os professores se encontrarem e estabelecerem contactos com os seus pares de diferentes países. Em termos gerais, quanto mais nacionalidades, mais rica é a experiência de formação. Um bom curso incentiva a partilha e intercâmbio de práticas entre os participantes, contribuindo para um melhor entendimento do ensino na Europa. Isto também implica que as escolas não devem enviar grupos grandes para um curso. Verifique junto do prestador da formação se o curso inclui participantes de outros países e como é organizada a partilha de práticas.

4 – Oportunidades de colaboração entre professores e eTwinning

Já conhece o eTwinning ou gostaria de saber do que se trata?? Todos os cursos europeus são igualmente seminários de criação de contactos, durante os quais os participantes podem começar a desenvolver outros projetos europeus. O eTwinning é uma forma fantástica de os professores de diferentes países trabalharem em conjunto em projetos colaborativos. Oferece aos professores e às respetivas escolas oportunidades nas áreas de networking, comunicação interpares e participação em eventos de aprendizagem e projetos colaborativos após o curso. Confira como o eTwinning e o intercâmbio interpares são tidos em conta no programa do curso.

5 – Não se esqueça do seu certificado!

Como serão reconhecidas as suas novas competências? Possuir um certificado relevante é útil para o desenvolvimento da carreira dos participantes. O prestador da formação deve atribuir um certificado de frequência, assim como o uso do Europasse Mobilidade é encorajado: os participantes devem solicitar o Europasse Mobilidade à sua Centro Nacional Europass e pedir aos organizadores do curso que o preencham.

6 – Por ultimo, mas não menos importante …

Poderá também valer a pena saber o seguinte:

  • As necessidades especiais (ex: mobilidade reduzida) são tidas em conta (se necessário)?
  • O espaço de formação e o equipamento disponível harmonizam-se com os conteúdos anunciados?
  • Que disseram os participantes anteriores sobre o curso?
  • O processo de inscrição no curso é simples e fácil?
  • Está previsto algum programa social ou cultural para os participantes?
  • É possível cancelar ou reagendar o curso?
  • Que tipo de política de cancelamento adotam os organizadores do curso?

Pronto(a) a descobrir um curso? Consulte já o Catálogo de Cursos do Erasmus+!