1. Governação escolar

1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos

A cooperação dentro dos sistemas educativos pode assumir várias formas - desde a interação em rede até um agrupamento de escolas mais formalizado. A «interação em rede» inclui a união de professores e outro pessoal escolar para debater ideias e partilhar boas práticas sobre determinados tópicos, ou para partilhar recursos para benefício das escolas e das comunidades. O «agrupamento» é normalmente uma união mais formal de várias escolas da mesma cidade ou região, com visão e processos de desenvolvimento, bem como tomada de decisões conjuntos. Os representantes das escolas reúnem-se para partilhar recursos ou trabalhar em iniciativas de maior dimensão em conjunto que beneficiem as escolas e a região no seu todo.

Mostrar mais

Recursos ( Pesquisar todos os recursos )

Note que por enquanto o conteúdo nas páginas de recursos só está disponível em inglês.

CONJUNTO DE FERRAMENTAS DE LIDERANÇA EDUCATIVA

A Rede Europeia da Direção e Gestão Escolar – EPNoSL desenvolveu ferramentas para facilitar a reflexão, a identificação de desafios e a definição dos domínios de ação prioritários, a fim de apoiar e reforçar a liderança escolar em prol da equidade e da aprendizagem. Estas ferramentas podem ser utilizadas por decisores políticos, autoridades escolares, agentes educativos, investigadores e institutos de formação em liderança. O conjunto de ferramentas de liderança educativa destina-se a apoiar o trabalho de análise do modo como os diferentes programas e políticas de liderança escolar interagem e influenciam a capacidade globalmente demonstrada pelos dirigentes e as suas escolas para enfrentarem com eficácia e persistência os desafios que se lhes colocam em matéria de equidade e aprendizagem nos seus estabelecimentos de ensino. Inclui vários materiais úteis, vídeos, estudos de caso e instrumentos relativos a diversos aspetos da liderança escolar.

Área: 1. Governação escolar

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Albânia; Alemanha; Bulgária; Bélgica; Chipre; Croácia; Dinamarca; Eslováquia; Eslovénia; Espanha; Estónia; Finlândia; França; Grécia; Hungria; Irlanda; Islândia; Itália; Letónia; Lituânia; Luxemburgo; Macedónia do Norte; Malta; Noruega; Países Baixos; Polónia; Portugal; Reino Unido; República Checa; Roménia; Suécia; Sérvia; Turquia; Áustria

Projetos nórdicos para combater o abandono escolar

O objetivo do relatório «Projetos nórdicos para combater o abandono escolar» é melhorar e inspirar novas iniciativas para os jovens e criar contactos enriquecedores entre intervenientes e organizações na região nórdica.
O recurso Web nórdico sobre o abandono escolar no ensino secundário foi um projeto encomendado pelo Conselho de Ministros Nórdico e executado pelo Centro de Assistência Social Nórdico entre 2012 e 2015. O objetivo do projeto era compilar bons exemplos de iniciativas destinadas a aumentar a percentagem de jovens na região nórdica que concluem o ensino secundário.
No portal Web nórdico, foi apresentado um vasto conjunto de projetos bem-sucedidos dos países nórdicos. As iniciativas foram avaliadas externamente e revelaram resultados positivos. Algumas atividades foram especificamente escolhidas devido ao seu caráter inovador ou valor como fontes de inspiração.
Apesar das diferenças burocráticas e culturais entre os países nórdicos, a situação no que se refere aos jovens em risco de abandono escolar é notavelmente similar. As diferenças são por vezes maiores entre municípios e escolas do que entre países. Ao conhecer as iniciativas bem-sucedidas nos países nórdicos, é possível encontrar inspiração e ferramentas para melhorar o trabalho de ajudar todos os jovens a concluírem o ensino secundário.
Nesta publicação, são descritos 10 projetos que foram apresentados no portal Web nórdico de boas práticas. Alguns dos projetos foram concluídos e outros ainda estão em curso. Algumas atividades foram incorporadas no trabalho habitual.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Dinamarca; Finlândia; Islândia; Noruega; Suécia

School innovation in Europe: improving students’ reading comprehension skills through teaching of reading strategies in Centralskolan

For Arvika, Centralskolan is a big school with students coming from the city centre and surrounding areas. Students are from very mixed backgrounds, including students from disadvantaged areas. Several years ago, the school had a significant number of students whose academic achievements after the 9th grade were not sufficient for entering an upper secondary education. One of the key issues in Centralskolan, as well as in other surrounding schools, was that the student reading comprehension skills across various subjects were poor. Subjects of maths and science have been extra prioritised by Centralskolan as student results within those subjects were especially low. Therefore, the school has started practising an explicit teaching of reading strategies within specific subjects for grades 7 – 9. These reading strategies have been implemented together with scaffolding, which means that a teacher gradually empowers students to lead a reading and text comprehension exercise.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 4.1. Comunicação e informação; 5.1. Equipas multidisciplinares

Língua: EN

País: Suécia