2. Professores

2.4. O bem-estar dos professores

O bem-estar do professor é um estado emocional positivo que combina as necessidades e expectativas pessoais, tanto dos alunos como dos seus professores. O bem-estar do professor e a sua satisfação no trabalho influenciam fortemente o seu comportamento e estão positivamente relacionados com o ambiente da escola e da sala de aula e com o aproveitamento dos alunos. Pesquisas demonstram igualmente uma relação positiva entre a motivação dos professores e o desempenho e o bem-estar dos alunos. Além disso, o bem-estar dos professores está relacionado com a manutenção, na escola, de professores altamente qualificados, o que é especialmente importante para as escolas com alunos com necessidades elevadas. O bem-estar e a eficácia pessoal do professor também ajudam a combater o abandono escolar precoce, pelo que é essencial que os professores recebam o apoio de que necessitam.

Mostrar mais

Recursos ( Pesquisar todos os recursos )

Note que por enquanto o conteúdo nas páginas de recursos só está disponível em inglês.

ENhancing Teacher REsilience in Europe (ENTREE)

O projeto ENhancing Teacher REsilience in Europe (ENTREE) (Reforçar a Resiliência dos Professores na Europa) visa permitir que os jovens professores europeus melhorem a sua resiliência face às crescentes exigências resultantes da rápida evolução dos contextos escolares. Lançado em 2014, oferece aos professores diversas oportunidades de aprendizagem e ferramentas, tanto em linha como presencialmente, contando com o apoio de uma equipa de peritos internacionais de cinco países europeus (CZ, DE, IRL, MT, PT) e da Austrália. O projeto ENTREE define a resiliência dos professores como «o processo, a capacidade e o resultado de uma adaptação positiva e de um empenhamento e crescimento profissionais contínuos face a circunstâncias difíceis». Os professores são apoiados na utilização de recursos pessoais, profissionais e sociais, para resistirem e progredirem do ponto de vista profissional e pessoal, sentirem satisfação no seu trabalho, alimentarem convicções positivas sobre as suas capacidades, gozarem de bem-estar pessoal e manterem um empenhamento constante na sua profissão.

Área: 2. Professores

Subáreas: 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.4. O bem-estar dos professores

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Dinamarca; Irlanda; Malta; Portugal; República Checa

Escolas Respeitadoras dos Direitos (RRS)

As Escolas Respeitadoras dos Direitos (RRS – Right Respecting Schools) são uma abordagem liderada pela Unicef-Reino Unido, que integra a Convenção das Nações Unidas sobre os Direitos da Criança (CNUDC), como uma abordagem global da escola para a educação em matéria de direitos da criança. O objetivo global da abordagem consiste em criar uma cultura escolar participativa, inclusiva e segura, que garanta o respeito por todos os membros da comunidade escolar. O instrumento da Unicef de educação para os direitos da criança (CRE) proporciona orientações sobre como ser uma Escola Respeitadora dos Direitos. As escolas adaptam a abordagem RRS ao seu contexto. A abordagem influencia as relações entre cada interveniente no ambiente escolar e é aplicável a todos os contextos escolares. O quadro descrito no instrumento RRS tenciona fornecer um princípio organizativo central para toda a escola e, por extensão, para as famílias e a comunidade na qual a escola se insere. Existem três fases de desenvolvimento. A segunda e terceira fases (níveis 1 e 2) são semelhantes. O objetivo consiste em executar um plano de ação desenvolvido durante a fase Reconhecimento do Compromisso, a fim de cumprir as quatro normas da abordagem RRS: 1. Valores de respeito pelos direitos subjacentes à liderança e à gestão 2. Toda a comunidade escolar adquire conhecimentos sobre a CDC 3. A escola tem uma cultura respeitadora dos direitos 4. As crianças são capacitadas para se tornarem alunos e cidadãos ativos.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 4.1. Comunicação e informação; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Reino Unido

Nordic Projects to Combat School Dropout

The aim of the report Nordic Projects to Combat School Dropout is to improve and inspire new initiatives for young people, and to create enriching contacts between actors and organisations in the Nordic region.
The Nordic Web Resource on Dropout from Upper Secondary Education was a project commissioned by the Nordic Council of Ministers and run by the Nordic Welfare Centre between 2012 and 2015. The aim of the project was to compile good examples of initiatives aimed at increasing the proportion of young people in the Nordic region who complete upper secondary education.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Dinamarca; Finlândia; Islândia; Noruega; Suécia

School innovation in Europe: Fostering equal chances for children from different social backgrounds by making learning more active at the Béla IV Primary School in Hejőkeresztúr

The ‘Complex Instruction Programme’ (CIP) provides equal chances for children from different social backgrounds. The method seeks to change children roles and responsibilities in active learning. CIP is based on four principles: (1) education involves a varied level of non-routine, open-end tasks to mobilise students of different abilities; (2) responsibility is shared, learners are responsible for their personal work while the group is responsible for individual achievements; (3) work is evaluated against set norms and roles; (4) hierarchy within the group - the status of the students is mobile. In addition, the school uses other innovative practices, such as a reading programme for the elementary grades where students regularly read aloud to each other in pairs, and then exchange their thoughts, and the ‘learning between generations’ programme where children draw their family trees and label each member with a special skill they have.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos

Língua: EN

País: Hungria

School innovation in Europe: making students the owners of their learning process though teacher empowerment in the Tjotter school

In 2011/2012, the Dutch School Inspectorate concluded that student results in the Tjotter school were too low. The school used to have a negative pedagogical climate, and suffered from a loss of trust between school and parents. Eventually, the school staff lost confidence in the former school leader and requested the school board to appoint a new leader. With an arrival of the current school leader four years ago, innovative processes started. A common view of education and teacher mutual learning was established, in addition to the culture of continuous improvement.

Key interventions:

  • improvement of teachers’ pedagogical and didactical skills: team schooling with subsequent follow up and monitoring within the learning community of teachers, individual coaching and change of personnel
  • creating student portfolios to make students the owners of their learning process while students were also encouraged to participate in its formation
  • other approaches being used at school: positive behaviour support; encouraging student participation and (direct) feedback on student’s results; ‘Teach like a Champion’; and HGW (Action Oriented Approach) for student differentiation.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: EN

País: Países Baixos

Serviço de Desenvolvimento Profissional de Professores (PDST)

O PDST foi criado em setembro de 2010 como um serviço genérico, integrado e intersetorial às escolas, sendo apoiado pelo Irish Department of Education and Skills (Ministério da Educação e das Qualificações irlandês). Atualmente, é o maior serviço de apoio destinado a proporcionar oportunidades de aprendizagem profissional a professores e dirigentes escolares em vários domínios pedagógicos, curriculares e educativos. Entre as principais prioridades figuram o apoio à liderança escolar, a autoavaliação das escolas, a avaliação escolar, as TIC para fins de ensino e aprendizagem, a inclusão, a saúde e o bem-estar, e as disciplinas e programas pós-primário. O PDST faculta desenvolvimento e apoio profissional contínuos através de uma equipa de professores do ensino primário e pós-primário destacados das suas escolas para nele trabalharem. O sítio Web do PDST contém páginas dedicadas à saúde e bem-estar dos docentes, incluindo recursos e ligações sobre a preservação do seu bem-estar físico e mental no local de trabalho, e oferece sessões de formação e seminários presenciais para professores.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.4. O bem-estar dos professores

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Irlanda

“On the shoulders of giants” (teacher training)

“On the Shoulders of Giants: Successful educational projects for socially inclusive education” is a voluntary teacher continuing professional development programme.
It is attended by a majority of early childhood, primary and secondary education teachers from the province of Valencia. This programme is also open to other educational community stakeholders, including parents, administrators and staff, university students, psychologists, and others. It is described as a “dialogical training space” where participants read and reflect on important social and educational matters that promote inclusive schools, with reference to international theoretical and scientific consensus and contributions.

Área: 2. Professores

Subáreas: 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores

Língua: EN

País: Espanha