5. Participação das partes interessadas

5.3. Parcerias: empregadores e empresas

A sensibilização e a compreensão do mundo do trabalho fazem parte da educação e a melhor forma de as alcançar é por meio de parcerias entre empresas e escolas. Estas parcerias produzem benefícios significativos para todos os envolvidos, mas beneficiam sobretudo os jovens em termos de sensibilização e experiência do mundo do trabalho, compreensão das exigências de um emprego e das expectativas do empregador, bem como a pertinência da educação para as necessidades do empregador.

Mostrar mais

Recursos ( Pesquisar todos os recursos )

Note que por enquanto o conteúdo nas páginas de recursos só está disponível em inglês.

A minha educação, o meu emprego, o meu futuro

O projeto «A minha educação, o meu emprego, o meu futuro» tem por objetivo prevenir o abandono escolar precoce, bem como incentivar e inspirar os alunos a prosseguirem os seus estudos.

Áreas: 1. Governação escolar; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Chipre

Ano de transição - uma experiência educativa alargada

O ano de transição disponibilizado em várias escolas irlandesas permite que os alunos (com cerca de 15 anos de idade) tenham uma experiência educativa alargada, com vista à aquisição de uma maior maturidade. Estabelecendo a ponte entre a conclusão do ensino básico e a continuação dos estudos ou da formação profissional, ajuda os alunos a transitarem do ambiente altamente estruturado do ensino básico para uma nova realidade em que terão de assumir maiores responsabilidades pela sua própria aprendizagem e pelas decisões que tomarem.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Irlanda

JOPO – EDUCAÇÃO BÁSICA FLEXÍVEL

A Finlândia tem vindo a desenvolver métodos de ensino inovadores e procedimentos de resposta às necessidades individuais com recurso à aprendizagem baseada nas necessidades, ao ensino de grupos de pequena dimensão, à aprendizagem no local de trabalho e a diferentes contextos de aprendizagem para reduzir o abandono escolar.

Áreas: 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Finlândia

Nordic Projects to Combat School Dropout

The aim of the report Nordic Projects to Combat School Dropout is to improve and inspire new initiatives for young people, and to create enriching contacts between actors and organisations in the Nordic region.
The Nordic Web Resource on Dropout from Upper Secondary Education was a project commissioned by the Nordic Council of Ministers and run by the Nordic Welfare Centre between 2012 and 2015. The aim of the project was to compile good examples of initiatives aimed at increasing the proportion of young people in the Nordic region who complete upper secondary education.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Dinamarca; Finlândia; Islândia; Noruega; Suécia

School innovation in Europe: promoting children’s continuous development through the integration of the school and day care centre and the application of the TASC model in the Warande school

In the past, the Dutch School Inspectorate notified the Warande school about their students‘ low results. The school staff, however, were very much hesitant towards the test-driven-accountability-approach established by the Inspectorate. Therefore, the school team decided to re-define and interpret test-driven accountability in their own way. Instead of emphasising the learning results per se, they wanted to focus on the process of learning itself – starting from children’s needs and guiding them in their own development.

To be able to focus on children’s continuous development, the school also felt the need to integrate the child day care, kindergarten, elementary education and after school care. These issues ignited the need for organisational and pedagogical changes. Overall, the school has been innovative during recent years, and latest innovative approaches represent a continuity of this process and reflect the school’s innovative culture.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Países Baixos

School innovation in Europe: promoting students’ self-esteem and higher order thinking skills through curriculum innovation at the Willenhall Community Primary School

The school’s approach to teaching and learning is based on attaining educational excellence and achievement for all students. The school developed a stimulating curriculum which seeks to provide its students with an understanding of the learning processes in which they are involved (meta-cognition) – and to build their self-belief. The provision of specialist teaching in certain subject areas (science, music, art, physical education) is a key element in this process, as is the development of maths teaching throughout the school (for 6th graders). The teaching of philosophy to all students is also a vital element in developing students’ thinking skills, resilience and self-confidence. Curriculum innovation is undertaken on the initiative of the school, working in co-operation with its Federation partners at Whitmore Park Primary School. All staff, the governing body, students and parents are regularly consulted and made part of the process of curriculum development, and the school is strongly engaged with community partners in developing broader learning activities.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Reino Unido

School innovation in Europe: promoting students’ social competences and teachers’ collaboration through informal learning practices at the 4th Primary School of Thiva

The school has been developing innovative practices of informal learning for six years (since 2011). The main aims of these innovative approaches were to improve the educational level of pupils and school performance, to promote their social competences and sensitivity to the surrounding community and to enhance cooperation between teachers. As the first step of the informal learning approach, the school aimed to create informal learning environments by renovating the school yard and make it suitable for the learning purposes. As a second step, the school designed various learning approaches connected to the yard and broader school community (e.g., focusing on environmental education, natural sciences, reading). In this process the school cooperated with external stakeholders (scientists, artists, craftworkers, museums, etc.).   

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 4.1. Comunicação e informação; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Grécia

School innovation in Europe: School innovation in Europe: non-formal learning and entrepreneurship training in the Economics High School of Buzău

The school practices several innovative initiatives:

- The ‘Exercise company’ supports students to go through all the steps of setting up a company, from the creation of its administrative structure to its daily management, supporting students’ entrepreneurship competences. This project is regarded very positively by the whole school community and national authorities.

- The ‘Different school’ (‘Şcoala altfel’) programme significantly changed the relationship between students and teachers, thanks to its flexibility. Coupled with the participation in trainings of non-formal education by the teaching staff and practices acquired during Erasmus+ projects, it helped to reshape the educational process at the school.

- Teachers have been involved in curricular innovation dedicated to their particular field of study (tourism and economics) while members of committees set up by the Ministry of Education and the National Centre for the Development of Vocational Education (CNDIPT) contributed to the renewal of the national curriculum.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Roménia

Stop-Dropout!

The overall objective of the project is to reduce the drop out rates of learners in vocational education and training, by providing materials and tools for counsellors and trainers to develop their own skills in working with groups, to detect potential dropouts and the special characteristics of learners’ groups, provide support adjusted to individual needs, and thereby improve the quality of their vocational education systems.

Áreas: 1. Governação escolar; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Alemanha; Eslovénia; República Checa; Áustria

Talk of the Town (ToTT)

A intervenção «Talk of the Town» (ToTT) (Nas bocas do mundo) foi desenvolvida pela The Communication Trust e pela ICAN – duas ONG no domínio da fala, da língua e da comunicação sediadas no Reino Unido. A ToTT foi introduzida a título experimental em 2011- 2012, num pequeno agrupamento de escolas (do ensino básico e secundário) de Manchester, situadas numa zona socialmente desfavorecida, para dar resposta aos atrasos no desenvolvimento da fala, da linguagem e da comunicação oral detetados nas crianças. Trata-se de uma abordagem integrada, comunitária e sistemática de apoio ao desenvolvimento da fala, da linguagem e da comunicação oral das crianças e dos jovens. É fundamental detetar e prestar apoio aos alunos com dificuldades de aprendizagem, antes de o problema se traduzir em absentismo escolar. Os estudos indicam que é necessário identificar os alunos em risco e intervir rapidamente ao nível mais adequado, devendo aplicar-se, nestes casos, uma abordagem específica. A ToTT utiliza um processo sistemático para integrar as estratégias e alcançar resultados positivos mensuráveis. A sua introdução experimental teve quatro objetivos fundamentais: 1. Identificação precoce de crianças e jovens com necessidades especiais ao nível da fala, da linguagem e da comunicação oral; 2. Colaboração entre os pais e os técnicos no domínio da saúde e da educação; 3. Melhoria das competências de crianças e jovens ao nível da fala, da linguagem e da comunicação oral; e 4. Uma abordagem sustentável para que as políticas e práticas continuem a apoiar a obtenção de resultados positivos.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 4.1. Comunicação e informação; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Reino Unido

Mostrar os resultados 10 seguintes