5. Participação das partes interessadas

5.2. Redes de partes interessadas

Quando são muitas as partes interessadas envolvidas no desenvolvimento e na execução de uma estratégia destinada a dar resposta ao abandono escolar precoce, pode ser necessário criar estruturas formalizadas para apoiar o seu trabalho. Todas as partes interessadas devem ter uma compreensão comum dos desafios a que procuram dar resposta e partilhar um objetivo e uma abordagem comuns. Também devem existir estruturas de apoio e mecanismos de coordenação para assegurar o diálogo e um fluxo de informação recíproco entre a escola e um conjunto mais alargado de partes interessadas, bem como com as autoridades públicas pertinentes. As redes de partes interessadas, para serem eficazes, precisam de um conjunto adequado de partes interessadas que compreendam as circunstâncias locais e o contexto e que sejam capazes de intervir localmente nos problemas que estão a pôr os alunos em risco de abandono escolar precoce. É necessário identificar um vasto leque de partes interessadas e de profissionais que possam contribuir para a rede, devendo estes ser convidados e fazer parte do processo desde o início.

Mostrar mais

Recursos ( Pesquisar todos os recursos )

Note que por enquanto o conteúdo nas páginas de recursos só está disponível em inglês.

COMITÉ DA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE E A CIDADANIA (CESC) EM FRANÇA

O Comité da Educação para a Saúde e a Cidadania (CESC) conta com a participação de todos os membros da comunidade educativa e dos parceiros locais da escola primária ou secundária (autarquia local, polícia, justiça e associações). Presidido pelo diretor da escola, o comité participa ativamente na educação para a cidadania, mediante a elaboração do plano para a prevenção da violência, a proposta de iniciativas de apoio aos pais em situação difícil e o combate à exclusão social, bem como a definição de um programa de educação sexual e para a saúde destinado a promover comportamentos seguros. O CESC reúne uma variedade de medidas que visam preparar os alunos para agirem e viverem em conjunto, no respeito da igualdade entre homens e mulheres, para fazerem escolhas e exercerem os seus direitos de cidadania.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.1. Bem estar dos alunos; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: França

Escolas Secundárias Godalen e Thor Heyerdahl na Noruega

A fim de prevenir o abandono escolar, as escolas secundárias Godalen e Thor Heyerdahl na Noruega concentraram-se na melhoria e no reforço das estratégias de liderança das suas escolas. As escolas criaram uma série de medidas de apoio aos professores e aos jovens.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.3. Direção escolar; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Noruega

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família

Os principais objetivos do Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família, em Portugal, são a prevenção do abandono escolar precoce, do absentismo e da indisciplina, e a promoção da inclusão dos alunos e suas famílias tendo em vista a obtenção de sucesso escolar. A participação das famílias no percurso educativo dos seus educandos tem um papel fundamental neste processo.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 4.1. Comunicação e informação; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Portugal

Guiding cities

Guiding Cities joins policy makers and education stakeholders to map policy and guidance and create coherent policy to respond to the complex needs in the fight against ESL.

The project aimed to:
• Analyse guidance actions in 4 countries through country-based focus groups including stakeholders in education and guidance.
• Develop a Guiding Cities Model and Checklist mapping different possible actions, actors community needs relative to guidance and lifelong learning.
• Establish and manage Working Groups and a survey of best practices (involving at least 40 stakeholders).
• Publish online the GCities Model and links to resources and practices for each type of action and/or each target group. The GCities tools will be available in 6 languages (EN, ES, CAT, IT, EL, RO).
• Test the GCities Model and Checklist-benchmarking tools with at least 40 communities or organisations.
• Improve professional development of local service providers and school guidance practitioners.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Espanha; Grécia; Itália; Roménia

Indicadores estruturais para o desenvolvimento de sistemas inclusivos no contexto escolar

O presente conjunto de indicadores estruturais para a promoção de sistemas inclusivos na escola e no meio envolvente pode ser utilizado pelos diretores dos estabelecimentos de ensino, professores, pais e outros parceiros para refletirem sobre o nível de inclusão existente nas suas escolas. Formulados como afirmações, de resposta afirmativa ou negativa («sim» ou «não»), os indicadores destinam-se a orientar o processo de autoavaliação dos agentes educativos em vários domínios pertinentes. Entende-se por inclusão escolar um ambiente favorável, com uma aprendizagem de qualidade, em que todos se sintam acolhidos e protegidos ao nível da escola e da sala de aula. Para que a inclusão se torne uma realidade há que prevenir a discriminação, responder de forma global às necessidades (emocionais, físicas, cognitivas e sociais) dos alunos e reconhecer os seus talentos e formas de expressão.

Os indicadores abrangem os seguintes domínios principais:

  1. Uma abordagem escolar integrada ao desenvolvimento de sistemas inclusivos
  2. A qualidade dos professores e dirigentes escolares
  3. A promoção da integração sistémica das políticas e práticas
  4. Uma tónica multidisciplinar na saúde e no bem-estar
  5. A promoção da participação dos pais e do apoio familiar e
  6. A satisfação das necessidades de pessoas e grupos particularmente vulneráveis

A seleção dos indicadores é baseada nos principais documentos de orientação do Conselho da UE e da Comissão Europeia nesta matéria, bem como em dados internacionais recentes sobre educação inclusiva.

A presente ferramenta faz parte do Relatório sobre os indicadores estruturais de sistemas inclusivos nas escolas e no meio envolvente (EN), em que cada indicador é contextualizado e explicado.

Autores:

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Europa

IndY (Individualized Learning at the school centre Ybbs)

In the school year 2015/16 the Schulzentrum Ybbs (a school center consisting of three vocational upper secondary schools) introduced a concept called IndY, which involves that 20% of the teaching time is intended for individualized learning. IndY aims at improving students’ expertise, motivation, self-responsibility, self-management, collaborative skills, emotional intelligence and learning methods.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: EN

País: Áustria

Iniciativa «Escola aberta» na França

Esta iniciativa promove a integração social e académica dos alunos e contribui para assegurar o sucesso educativo geral.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: França

LISTA DE VERIFICAÇÃO E RECOMENDAÇÕES PARA A PREVENÇÃO DO ABSENTISMO E DO ABANDONO ESCOLAR

É incontestável que, em vários casos de absentismo e abandono escolar precoce, são necessárias intervenções de caráter médico, psicológico, social, educativo e jurídico, mas a investigação também mostra claramente que, em todos os casos, o pessoal escolar e docente pode ter uma influência decisiva. Este documento contém uma lista de verificação a utilizar na autoavaliação das escolas, 59 recomendações pormenorizadas para melhorar a frequência escolar, o empenhamento dos alunos e a cultura escolar, propostas de acordos de comportamento e exemplos de questionários para professores e pais. As medidas recomendadas são prioritariamente dirigidas a professores, diretores de escolas e pais. O documento foi traduzido do manual da autoria de Nairz-Wirth, Feldmann, Diexer (2012): Handlungsempfehlungen für Lehrende, Schulleitung und Eltern zur erfolgreichen Prävention von Schulabsentismus und Schulabbruch.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 4.1. Comunicação e informação; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Áustria

Nordic Projects to Combat School Dropout

The aim of the report Nordic Projects to Combat School Dropout is to improve and inspire new initiatives for young people, and to create enriching contacts between actors and organisations in the Nordic region.
The Nordic Web Resource on Dropout from Upper Secondary Education was a project commissioned by the Nordic Council of Ministers and run by the Nordic Welfare Centre between 2012 and 2015. The aim of the project was to compile good examples of initiatives aimed at increasing the proportion of young people in the Nordic region who complete upper secondary education.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Dinamarca; Finlândia; Islândia; Noruega; Suécia

PLATAFORMA PLUGINNOVATION

A PlugInnovation é uma plataforma digital que tem a ambição de se tornar um polo nacional de congregação de recursos para a prevenção do abandono escolar. No sítio Web recolher-se-ão informações, estatísticas, trabalhos de investigação e exemplos de ações bem-sucedidas empreendidas pelas escolas com o objetivo de prevenir o abandono escolar precoce.

Áreas: 1. Governação escolar; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Suécia

Mostrar os resultados 10 seguintes