5. Participação das partes interessadas

5.1. Equipas multidisciplinares

Uma abordagem multidisciplinar às desvantagens educativas e ao abandono escolar precoce (AEP) reúne profissionais tanto de dentro como de fora da escola, incluindo psicólogos, assistentes sociais e profissionais da saúde. As equipas multidisciplinares têm potencial para oferecer um conjunto de serviços de apoio aos jovens em risco de desvantagem educativa e AEP. O que inclui, por exemplo, dar primazia ao desenvolvimento da linguagem nas crianças, apoio no domínio da saúde mental, apoio emocional, competências para prevenir o acosso juvenil, aproximação às famílias marginalizadas e apoio ao desenvolvimento de competências parentais.

Mostrar mais

Recursos ( Pesquisar todos os recursos )

Note que por enquanto o conteúdo nas páginas de recursos só está disponível em inglês.

EQUIPAS MULTIDISCIPLINARES PARA A PREVENÇÃO DO ABANDONO ESCOLAR PRECOCE

O documento visa examinar elementos sobre o potencial das equipas multidisciplinares e interdisciplinares para desempenharem um papel fundamental na prevenção do abandono escolar precoce. No âmbito do desenvolvimento de uma estratégica para tais equipas multidisciplinares/interdisciplinares, é atribuída particular importância às condições necessárias e de apoio à sua eficácia, não se partindo do pressuposto determinista da sua inevitável eficácia. O relatório realça a necessidade de proporcionar orientações estratégicas sólidas às equipas sobre questões importantes a abordar pelas equipas, tais como o apoio à saúde mental, alternativas à suspensão, assistência às famílias marginalizadas, resolução de conflitos com professores e competências de formação para a diversidade, competências de prevenção do acosso juvenil, promoção de um ambiente escolar positivo, envolvimento com competências parentais e especial atenção ao desenvolvimento linguístico das crianças, etc.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.1. Bem estar dos alunos; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 5.1. Equipas multidisciplinares

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Albânia; Alemanha; Bulgária; Bélgica; Chipre; Croácia; Dinamarca; Eslováquia; Eslovénia; Espanha; Estónia; Finlândia; França; Grécia; Hungria; Irlanda; Islândia; Itália; Letónia; Lituânia; Luxemburgo; Macedónia do Norte; Malta; Noruega; Países Baixos; Polónia; Portugal; Reino Unido; República Checa; Roménia; Suécia; Sérvia; Turquia; Áustria

EQUIPAS MÓVEIS

As Equipas Móveis foram criadas a fim de ajudar as escolas a dar resposta a uma série de fatores suscetíveis de conduzir ao abandono escolar precoce. Os serviços das «Equipas Móveis» são solicitados pelo órgão de direção da escola e podem ser relativos ao seguinte: absentismo e abandono escolar; problemas comportamentais; conflitos entre adultos; formação do pessoal docente; assistência aos alunos, aos membros do pessoal e às direções das escolas. No caso de situações mais complexas, a «Equipa Móvel» pode decidir encaminhar a questão para serviços mais adequados.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 4.1. Comunicação e informação; 5.1. Equipas multidisciplinares

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Bélgica

Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família

Os principais objetivos do Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família, em Portugal, são a prevenção do abandono escolar precoce, do absentismo e da indisciplina, e a promoção da inclusão dos alunos e suas famílias tendo em vista a obtenção de sucesso escolar. A participação das famílias no percurso educativo dos seus educandos tem um papel fundamental neste processo.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 4.1. Comunicação e informação; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Portugal

Home School Community Liaison Scheme

«A experiência irlandesa demonstra claramente que as iniciativas de educação baseadas nas escolas podem elevar o nível educativo dos adultos envolvidos e infundem um sentimento geral de capacitação na comunidade local. A participação dos pais, sobretudo nas zonas socioeconomicamente desfavorecidas, não beneficia apenas as crianças e a escola: constitui um aspeto fundamental da aprendizagem ao longo da vida.» (Os pais como parceiros no ensino, OCDE 1997)

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 4.1. Comunicação e informação; 5.1. Equipas multidisciplinares

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Irlanda

Indicadores estruturais para o desenvolvimento de sistemas inclusivos no contexto escolar

O presente conjunto de indicadores estruturais para a promoção de sistemas inclusivos na escola e no meio envolvente pode ser utilizado pelos diretores dos estabelecimentos de ensino, professores, pais e outros parceiros para refletirem sobre o nível de inclusão existente nas suas escolas. Formulados como afirmações, de resposta afirmativa ou negativa («sim» ou «não»), os indicadores destinam-se a orientar o processo de autoavaliação dos agentes educativos em vários domínios pertinentes. Entende-se por inclusão escolar um ambiente favorável, com uma aprendizagem de qualidade, em que todos se sintam acolhidos e protegidos ao nível da escola e da sala de aula. Para que a inclusão se torne uma realidade há que prevenir a discriminação, responder de forma global às necessidades (emocionais, físicas, cognitivas e sociais) dos alunos e reconhecer os seus talentos e formas de expressão.

Os indicadores abrangem os seguintes domínios principais:

  1. Uma abordagem escolar integrada ao desenvolvimento de sistemas inclusivos
  2. A qualidade dos professores e dirigentes escolares
  3. A promoção da integração sistémica das políticas e práticas
  4. Uma tónica multidisciplinar na saúde e no bem-estar
  5. A promoção da participação dos pais e do apoio familiar e
  6. A satisfação das necessidades de pessoas e grupos particularmente vulneráveis

A seleção dos indicadores é baseada nos principais documentos de orientação do Conselho da UE e da Comissão Europeia nesta matéria, bem como em dados internacionais recentes sobre educação inclusiva.

A presente ferramenta faz parte do Relatório sobre os indicadores estruturais de sistemas inclusivos nas escolas e no meio envolvente (EN), em que cada indicador é contextualizado e explicado.

Autores:

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Europa

JOPO – EDUCAÇÃO BÁSICA FLEXÍVEL

A Finlândia tem vindo a desenvolver métodos de ensino inovadores e procedimentos de resposta às necessidades individuais com recurso à aprendizagem baseada nas necessidades, ao ensino de grupos de pequena dimensão, à aprendizagem no local de trabalho e a diferentes contextos de aprendizagem para reduzir o abandono escolar.

Áreas: 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Finlândia

Malmaskolan

To improve student success and prevent early school leaving, the Malmaskolan established a Student Health Team, comprised of a school nurse, a special education teacher, the principal, the school counselor, the leisure-time pedagogues, the study and career counselor, a social worker, the school physician and a school psychologist. Since 2005, this Health Team has been the core for the development of teaching at the school, and is a hub for both teaching and school development. They have open meetings thrice weekly where teachers can discuss issues, and where a wide range of potential measures to support students is identified.

Áreas: 1. Governação escolar; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 5.1. Equipas multidisciplinares

Língua: EN

País: Suécia

Metodologias de ensino Mais Sucesso

Em Portugal, a TurmaMais  proporciona apoio adicional a grupos selecionados de alunos com competências semelhantes. A medida destina-se a anos letivos específicos de acordo com as necessidades dos alunos nos 1.º, 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e do ensino secundário. As metodologias consistem na TurmaMais e no Projeto Fénix, que constituem modelos de organização de turmas destinados apoiar a aprendizagem de todos os alunos.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 4.1. Comunicação e informação; 5.1. Equipas multidisciplinares

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Portugal

Nordic Projects to Combat School Dropout

The aim of the report Nordic Projects to Combat School Dropout is to improve and inspire new initiatives for young people, and to create enriching contacts between actors and organisations in the Nordic region.
The Nordic Web Resource on Dropout from Upper Secondary Education was a project commissioned by the Nordic Council of Ministers and run by the Nordic Welfare Centre between 2012 and 2015. The aim of the project was to compile good examples of initiatives aimed at increasing the proportion of young people in the Nordic region who complete upper secondary education.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Apoio seletivo: migrantes, ciganos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Dinamarca; Finlândia; Islândia; Noruega; Suécia

Our School - My Future

"Our School - My Future" was an ESL project initiated within the framework of the Erasmus+ Strategic Partnerships for School Education. It aims to support cooperation for innovation and the exchange of good practices between schools from different countries across Europe.
Part of the problem of ESL is attributed to lack of support and guidance, disengagement from schooling, and secondary-level curricula which too often do not offer enough options for varied courses, alternative teaching pedagogies, experiential and other hands-on learning opportunities or sufficient flexibility and support.
The framework for this project was designed to focus mainly on in-school factors influencing ESL, such as teaching methods and curricular issues, positive/negative school climate, and the parents’ role as a contributing factor to ESL.
A distance education programme, “Promotion of healthy lifestyles and development of the students’ social skills through physical education and environmental activities” was offered to teachers from five partner countries. Some 65 teachers from Greece, Poland, Romania, Spain, and Turkey had the opportunity to participate in this training programme, along with six academics who are also members of the Hellenic Academy of Physical Education.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas

Língua: EN

País: Espanha; Grécia; Polónia; Roménia; Turquia

Mostrar os resultados 10 seguintes