3. Apoio aos alunos

3.4. Programas curriculares e percursos educativos

É crucial tornar a aprendizagem pertinente para as vidas dos alunos. Com programas curriculares pertinentes e estimulantes, será mais fácil para os professores darem aulas motivadoras. Os programas curriculares devem possibilitar formas personalizadas de ensino e aprendizagem, a fim de viabilizar a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de aptidões e competências de acordo com as capacidades máximas de cada criança, sem pôr em causa a qualidade dos conteúdos curriculares ou o alto nível de expectativas. Os currículos de cada fase devem ser consentâneos com os graus de ensino e formação subsequentes ou os percursos de formação alternativos.

Mostrar mais

Recursos ( Pesquisar todos os recursos )

Note que por enquanto o conteúdo nas páginas de recursos só está disponível em inglês.

Action Antibullying (AAB)

The project partners designed and implemented a new anti-bullying programme in schools in five EU countries. It drew on the experiences of existing programmes and practices originated by the project partners working in different cultural contexts.  It provided further evidence of effective approaches to the reduction of bullying in schools that will inform the development of improved child centred, whole school strategies for adoption at European level.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Eslovénia; Espanha; Itália; Reino Unido; Roménia

Alunos de Desporto Como Mentores de Rapazes e Jovens (SSaMs)

O projeto SSaMs procurou melhorar a escolaridade dos rapazes e jovens e prevenir o abandono escolar precoce através da mentoria e desportos de acordo com o género. A lógica por detrás deste programa Erasmus+ foi que muitos desportistas já proporcionam mentoria a nível de saúde e questões sociais aos rapazes, mas não possuem formação para o fazer de forma eficaz.

Área: 3. Apoio aos alunos

Subáreas: 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; GA; HR; HU; IS; IT; LT; LV; MK; MT; NL; NO; PL; PT; RO; SK; SL; SR; SV; TR

País: Espanha; Grécia; Irlanda; Itália; Reino Unido; República Checa

Aumentando o Sucesso de Todos os Alunos no Contexto de uma Educação Inclusiva

O projeto "Aumentando o Sucesso de Todos os Alunos no Contexto de uma Educação Inclusiva" (RA) teve como objetivo fornecer evidências de práticas eficazes com vista a aumentar o sucesso escolar, bem como a construir a capacidade de escolas e comunidades para incluir e apoiar todos os alunos.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; GA; HR; HU; IS; IT; LT; LV; MK; MT; NL; NO; PL; PT; RO; SK; SL; SR; SV; TR

País: Alemanha; Bélgica; Chipre; Croácia; Dinamarca; Eslováquia; Eslovénia; Espanha; Estónia; Finlândia; França; Grécia; Hungria; Irlanda; Islândia; Itália; Letónia; Lituânia; Luxemburgo; Malta; Noruega; Países Baixos; Polónia; Portugal; Reino Unido; República Checa; Suécia; Suíça; Áustria

Inovação escolar na Europa: Inovação do programa curricular para um ambiente de aprendizagem propício e de apoio na Escola President Kennedy em Coventry

A filosofia da escola relativamente ao ensino e à aprendizagem centra-se na compreensão ativa por parte dos alunos no processo de aprendizagem e na sua participação nesse processo. O programa curricular da escola tem por base os princípios da progressão e da coerência.
«A Ponte» é uma das práticas inovadoras importantes adotadas na escola. Consiste numa inovação do programa curricular criado com vista a proporcionar um ambiente de aprendizagem favorável e de apoio aos alunos que ingressam no segundo ciclo aos 11 anos. A aprendizagem é baseada em projetos e prestada por equipas de professores de diferentes áreas do programa curricular, o que permite aos alunos interagir com um pequeno número de professores e trabalhar em objetivos de aprendizagem claramente definidos e coesos. Os cinco princípios subjacentes a «A Ponte» são: Realização; Pertença; Celebração; Disciplina; Enriquecimento. Os alunos são capacitados como alunos independentes – durante o tempo que frequentam a escola e não só. Um sistema de recompensa permite aos alunos acumular pontos para ganhar prémios no fim do ano

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 4.1. Comunicação e informação; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Reino Unido

Inovação escolar na Europa: promover a autoestima e as competências de pensamento mais elevadas através de inovação do programa curricular na Escola Básica Willenhall Community

A abordagem da escola ao ensino e à aprendizagem baseia-se na obtenção da excelência e realização educativa para todos os alunos. A escola desenvolveu um programa curricular estimulante, que procura proporcionar aos alunos uma compreensão dos processos de aprendizagem em que participam (metacognição) e promover a sua autoconfiança. O ensino especializado em certas disciplinas (Ciências, Música, Arte, Educação Física) constitui um elemento fundamental neste processo, assim como o desenvolvimento do ensino da Matemática na escola (para alunos do sexto ano). O ensino da Filosofia a todos os alunos é também um elemento vital no desenvolvimento das competências de pensamento, resiliência e autoconfiança dos alunos. A inovação do programa curricular é realizada por iniciativa da escola, que trabalha em cooperação com os seus parceiros da Federação na Escola Básica Whitmore Park. Todo o pessoal, o órgão de direção, os alunos e os pais são regularmente consultados e integrados no processo de desenvolvimento curricular, e a escola colabora intensamente com os parceiros da comunidade para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem mais latas.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Reino Unido

Manchester Communication Academy (MCA)

Manchester Communication Academy (MCA) works to improve outcomes for children, families and the community. This secondary academy opened in 2010 to serve one of the most disadvantaged inner-city neighbourhoods in England. From the outset, the academy’s sponsor, a large employer in the city, wanted the school to help to contribute to a vibrant and sustainable neighbourhood, and committed to addressing the many inter-related economic, social and physical challenges which characterise the neighbourhood. This mission has directly shaped the academy programme, which places equal importance on ‘teaching and learning’ and ‘social investment’. The school’s social investment department is a highly distinctive feature of its overall strategy for addressing the impacts of disadvantage on young people’s education and wider life chances.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.3. Direção escolar; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Reino Unido

Peep Learning Together Programme

The Peep Learning Together Programme (LTP) is run by Peeple Charity. It aims to raise children’s outcomes by helping them to make the most of their opportunities and to become confident communicators and active learners. By supporting parents/carers, the programme aims to improve children’s personal, social and emotional development, communication and language, early literacy, early numeracy and health and physical development.
The evidence-based Learning Together Programme values and extends what parents/carers already do. It helps strengthen adult-child relationships, building children’s self-esteem and emotional self-regulation. The programme offers key ideas and activities relating to child development that practitioners can share with parents/carers and their children. LTP helps parents and carers to: value and extend learning opportunities in everyday life; improve the quality of the home learning environment; develop secure attachment relationships with their children; and gain nationally-recognised units based on supporting their child's learning and development. Practitioners and parents can choose which and how many topics they want to focus on, depending on local needs and interests. Nationally-recognised adult learning units are embedded within the programme. These units are based on what parents/carers already do to support their child’s development, and how they have put into practice the knowledge gained while taking part in the programme. This builds parental capacity and “learner identity;, which research shows makes progress in volunteering, learning or work more likely.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.1. Bem estar dos alunos; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Reino Unido

Prevenindo o insucesso escolar: Examinando o potencial das políticas de educação inclusiva a nível sistémico e a nível individual

O projeto Prevenir o Insucesso Escolar (PSF – sigla em inglês) teve como objetivo abordar a falta de inclusão e justiça no sistema educativo, dando destaque . O objetivo era examinar as evidências que sugerem que as políticas de educação inclusiva têm potencial para prevenir o insucesso escolar – tanto em relação aos indivíduos como ao sistema em geral. 

 

 

Áreas: 1. Governação escolar; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; GA; HR; HU; IS; IT; LT; LV; MK; MT; NL; NO; PL; PT; RO; SK; SL; SR; SV; TR

País: Alemanha; Eslováquia; Estónia; Finlândia; Grécia; Irlanda; Islândia; Letónia; Malta; Reino Unido; República Checa; Suécia; Sérvia

ProsocialLearn

ProsocialLearn is creating fun educational games for children to learn social and emotional well-being skills. By working together, teachers and game developers are creating new learning opportunities for inclusive education. The project wants to create a prosocial game development and distribution platform in order to distribute prosocial digital games from game companies to the educational sector and work with communities of teachers in Europe to evaluate their approach. Digital games can be tailored to teach the benefits of cooperation, as well as the ability to recognise the emotions of others and express trustworthiness – prosocial skills – helping children to appreciate team-work, recognise the value of understanding other people’s needs and achieve academically.
The games are targeted in particular at children at risk of social exclusion, who find it difficult to show empathy, and include hidden indicators that measure the development of a child’s skills. ProsocialLearn also developed a platform where teachers can track their pupils’ progress and plan lessons that incorporate the games.

Áreas: 2. Professores; 3. Apoio aos alunos

Subáreas: 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação

Língua: EN

País: Alemanha; Espanha; Finlândia; Grécia; Itália; Reino Unido; Roménia; Suécia

The Brilliant Club

The Brilliant Club is an award-winning charity the aim of which is to increase the number of pupils from under-represented backgrounds progressing to highly selective universities. It does this by mobilising the PhD community to share its academic expertise with state schools. The Brilliant Club was co-founded in 2011 as an after-school project at London Academy, Edgware. The founders, Jonathan Sobczyk and Simon Coyle, are both teachers who became involved in university access through their work in inner-city schools.
This grassroots project initially drew on the expertise and passion of PhD students to deliver academic enrichment programmes to small groups of pupils. Over the course of that programme, the number of pupils working towards five A*-A grades increased from 3 to 12 out of 19, with 15 going on to achieve at least five A*-As in their GCSE results. Today, many of those pupils are now university graduates, with degrees from LSE, UCL, Queen Mary University and Warwick University among others.
Over the past five years the charity has grown significantly. The Brilliant Club now serves more than 10,000 pupils across England and Wales, making it the largest university access programme for secondary schools in the UK.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: EN

País: Reino Unido

Mostrar os resultados 10 seguintes