3. Apoio aos alunos

3.4. Programas curriculares e percursos educativos

É crucial tornar a aprendizagem pertinente para as vidas dos alunos. Com programas curriculares pertinentes e estimulantes, será mais fácil para os professores darem aulas motivadoras. Os programas curriculares devem possibilitar formas personalizadas de ensino e aprendizagem, a fim de viabilizar a aquisição de conhecimentos e o desenvolvimento de aptidões e competências de acordo com as capacidades máximas de cada criança, sem pôr em causa a qualidade dos conteúdos curriculares ou o alto nível de expectativas. Os currículos de cada fase devem ser consentâneos com os graus de ensino e formação subsequentes ou os percursos de formação alternativos.

Mostrar mais

Recursos ( Pesquisar todos os recursos )

Note que por enquanto o conteúdo nas páginas de recursos só está disponível em inglês.

Aumentando o Sucesso de Todos os Alunos no Contexto de uma Educação Inclusiva

O projeto "Aumentando o Sucesso de Todos os Alunos no Contexto de uma Educação Inclusiva" (RA) teve como objetivo fornecer evidências de práticas eficazes com vista a aumentar o sucesso escolar, bem como a construir a capacidade de escolas e comunidades para incluir e apoiar todos os alunos.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; GA; HR; HU; IS; IT; LT; LV; MK; MT; NL; NO; PL; PT; RO; SK; SL; SR; SV; TR

País: Alemanha; Bélgica; Chipre; Croácia; Dinamarca; Eslováquia; Eslovénia; Espanha; Estónia; Finlândia; França; Grécia; Hungria; Irlanda; Islândia; Itália; Letónia; Lituânia; Luxemburgo; Malta; Noruega; Países Baixos; Polónia; Portugal; Reino Unido; República Checa; Suécia; Suíça; Áustria

Escola do ensino secundário superior de Beda

O presente exemplo descreve as abordagens inovadoras adotadas numa escola do ensino secundário superior da Suécia. A escola oferece uma série de programas direcionados para o desenvolvimento pessoal e a participação ativa dos alunos na sociedade. Além disso, procura prestar-lhes um apoio contínuo e reduzir o risco de abandono escolar, esforçando-se por diminuir o mais possível os períodos de encerramento e permanecer aberta durante algumas férias mais prolongadas. Conta também com uma vasta equipa de profissionais de saúde e com assistentes sociais e psicólogos disponíveis para atender às necessidades dos jovens.
Beda Hallberg, um estabelecimento do ensino secundário superior localizado em Kungsbacka, na Suécia, abriu portas em 2013 como uma pequena unidade centrada no aluno. Para alguns jovens adultos entre os 16 e os 20 anos, o ambiente físico e social de muitas escolas pode ser difícil e constituir um obstáculo à sua permanência no sistema educativo. A escola de Beda está aberta aos jovens que procuram uma escola pequena onde se possam sentir seguros e confortáveis.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Suécia

Prevenindo o insucesso escolar: Examinando o potencial das políticas de educação inclusiva a nível sistémico e a nível individual

O projeto Prevenir o Insucesso Escolar (PSF – sigla em inglês) teve como objetivo abordar a falta de inclusão e justiça no sistema educativo, dando destaque . O objetivo era examinar as evidências que sugerem que as políticas de educação inclusiva têm potencial para prevenir o insucesso escolar – tanto em relação aos indivíduos como ao sistema em geral. 

 

 

Áreas: 1. Governação escolar; 3. Apoio aos alunos; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; GA; HR; HU; IS; IT; LT; LV; MK; MT; NL; NO; PL; PT; RO; SK; SL; SR; SV; TR

País: Alemanha; Eslováquia; Estónia; Finlândia; Grécia; Irlanda; Islândia; Letónia; Malta; Reino Unido; República Checa; Suécia; Sérvia

Projetos nórdicos para combater o abandono escolar

O objetivo do relatório «Projetos nórdicos para combater o abandono escolar» é melhorar e inspirar novas iniciativas para os jovens e criar contactos enriquecedores entre intervenientes e organizações na região nórdica.
O recurso Web nórdico sobre o abandono escolar no ensino secundário foi um projeto encomendado pelo Conselho de Ministros Nórdico e executado pelo Centro de Assistência Social Nórdico entre 2012 e 2015. O objetivo do projeto era compilar bons exemplos de iniciativas destinadas a aumentar a percentagem de jovens na região nórdica que concluem o ensino secundário.
No portal Web nórdico, foi apresentado um vasto conjunto de projetos bem-sucedidos dos países nórdicos. As iniciativas foram avaliadas externamente e revelaram resultados positivos. Algumas atividades foram especificamente escolhidas devido ao seu caráter inovador ou valor como fontes de inspiração.
Apesar das diferenças burocráticas e culturais entre os países nórdicos, a situação no que se refere aos jovens em risco de abandono escolar é notavelmente similar. As diferenças são por vezes maiores entre municípios e escolas do que entre países. Ao conhecer as iniciativas bem-sucedidas nos países nórdicos, é possível encontrar inspiração e ferramentas para melhorar o trabalho de ajudar todos os jovens a concluírem o ensino secundário.
Nesta publicação, são descritos 10 projetos que foram apresentados no portal Web nórdico de boas práticas. Alguns dos projetos foram concluídos e outros ainda estão em curso. Algumas atividades foram incorporadas no trabalho habitual.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.1. Cultura e clima escolar; 1.2. Planeamento e monitorização escolar; 1.3. Direção escolar; 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 2.2. Os professores e o seu relacionamento com alunos e pais; 2.3. Formação inicial de professores e desenvolvimento profissional contínuo de professores; 2.4. O bem-estar dos professores; 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.3. Orientação profissional e apoio; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.6. Aprendizagem alargada e extracurricular; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Refugiados, migrantes e romanichéis; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.2. Participação dos pais na governação da escola; 4.3. Espaços para os pais e participação nas atividades educativas; 4.4. Aprendizagem familiar; 5.1. Equipas multidisciplinares; 5.2. Redes de partes interessadas; 5.3. Parcerias: empregadores e empresas; 5.4. Parcerias: organizações comunitárias e sociedade civil

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV

País: Dinamarca; Finlândia; Islândia; Noruega; Suécia

ProsocialLearn

ProsocialLearn is creating fun educational games for children to learn social and emotional well-being skills. By working together, teachers and game developers are creating new learning opportunities for inclusive education. The project wants to create a prosocial game development and distribution platform in order to distribute prosocial digital games from game companies to the educational sector and work with communities of teachers in Europe to evaluate their approach. Digital games can be tailored to teach the benefits of cooperation, as well as the ability to recognise the emotions of others and express trustworthiness – prosocial skills – helping children to appreciate team-work, recognise the value of understanding other people’s needs and achieve academically.
The games are targeted in particular at children at risk of social exclusion, who find it difficult to show empathy, and include hidden indicators that measure the development of a child’s skills. ProsocialLearn also developed a platform where teachers can track their pupils’ progress and plan lessons that incorporate the games.

Áreas: 2. Professores; 3. Apoio aos alunos

Subáreas: 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação

Língua: EN

País: Alemanha; Espanha; Finlândia; Grécia; Itália; Reino Unido; Roménia; Suécia

Rescur Surfing the Waves: Currículo de Resiliência

Rescur Surfing the Waves é um projeto Comenius de Aprendizagem ao Longo da Vida que desenvolveu um currículo de resiliência para a educação inicial e primária na Europa, através de colaboração intercultural e transnacional.

Áreas: 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais

Subáreas: 3.1. Bem estar dos alunos; 3.2. Participação dos alunos na vida escolar; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.5. Aprendizagem e avaliação; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 3.8. Apoio seletivo: língua; 3.9. Refugiados, migrantes e romanichéis; 3.10. Apoio seletivo: necessidades educativas especiais e dificuldades de aprendizagem; 3.11. Apoio seletivo: origem em meios socioeconómicos desfavorecidos; 4.1. Comunicação e informação; 4.4. Aprendizagem familiar

Língua: BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; GA; HR; HU; IS; IT; LT; LV; MK; MT; NL; NO; PL; PT; RO; SK; SL; SR; SV; TR

País: Bulgária; Croácia; Grécia; Irlanda; Itália; Lituânia; Malta; Portugal; Suécia; Turquia

School innovation in Europe: Improving students’ reading comprehension skills through teaching of reading strategies in Centralskolan

For Arvika, Centralskolan is a big school with students coming from the city centre and surrounding areas. Students are from very mixed backgrounds, including students from disadvantaged areas. Several years ago, the school had a significant number of students whose academic achievements after the 9th grade were not sufficient for entering an upper secondary education. One of the key issues in Centralskolan, as well as in other surrounding schools, was that the student reading comprehension skills across various subjects were poor. Subjects of maths and science have been extra prioritised by Centralskolan as student results within those subjects were especially low. Therefore, the school has started practising an explicit teaching of reading strategies within specific subjects for grades 7 – 9. These reading strategies have been implemented together with scaffolding, which means that a teacher gradually empowers students to lead a reading and text comprehension exercise.

Áreas: 1. Governação escolar; 2. Professores; 3. Apoio aos alunos; 4. Participação dos pais; 5. Participação das partes interessadas

Subáreas: 1.4. Cooperação dentro dos sistemas educativos; 2.1. Aptidões e competências dos professores; 3.4. Programas curriculares e percursos educativos; 3.7. Acompanhamento de alunos em situação de risco; 4.1. Comunicação e informação; 5.1. Equipas multidisciplinares

Língua: EN

País: Suécia

Mostrar os resultados 10 seguintes