PROGRAMAS ARANY JÁNOS

O objetivo dos programas Arany János, na Hungria, é ajudar os alunos desfavorecidos a completarem o ensino secundário, obtendo um certificado de fim de estudos para ingressarem na universidade ou encontrarem um emprego no mercado de trabalho.

O primeiro programa Arany János (AJTP), destinado a alunos desfavorecidos talentosos, foi lançado no ano 2000. Anos depois, em 2004, foram concebidos outros dois programas (AJKP e AJKSZP) para alunos em situações ainda mais desfavoráveis.

Os programas são organizados em estabelecimentos do ensino secundário, em cooperação com residências de estudantes. As escolas secundárias que tenham bons resultados podem candidatar-se, em conjunto com residências de estudantes, à organização do AJTP (em 2012, participaram neste programa 36 estabelecimentos). As residências de estudantes podem candidatar-se autonomamente ao programa AJKP (em 2012, este contou com a participação de 13 residências) e em associação com estabelecimentos de ensino e formação profissional ao programa AJKSZP (no qual participaram, em 2012, 17 parcerias).

Os estabelecimentos apoiados devem recrutar alunos desfavorecidos que preencham os requisitos do programa, alojá-los nas residências de estudantes enquanto frequentam o ensino secundário e organizar, em sua intenção, programas de assistência no domínio da aprendizagem e da integração social. Os alunos recrutados para estes programas podem ser colocados pelos estabelecimentos de ensino em turmas separadas ou em turmas integradas e são ensinados por professores do ensino regular. Os alunos têm planos de desenvolvimento individual, assinados por si e pelos pais, e são frequentemente avaliados. Os resultados das avaliações são depois tidos em conta nos planos.

Os programas têm tido bons resultados e são apreciados pelos estabelecimentos participantes, em parte pelo financiamento suplementar que deles obtêm e em parte pela experiência social e pedagógica que proporcionam, e que também beneficia os alunos do ensino regular. As avaliações externas também concluíram que os programas estão a ter êxito. 

Os alunos em risco de abandono escolar – alunos do ensino secundário desfavorecidos, por vezes com múltiplas desvantagens – recebem diversos tipos de apoio para evitar que saiam prematuramente da escola, bem com para aumentar o seu nível de qualificação e apoiar a sua transição entre níveis de ensino.  A medida promove de forma sistemática os objetivos definidos pela estratégia contra o abandono escolar precoce (medidas de prevenção e intervenção).

O programa de promoção de talentos «Arany János» (AJTFP) para alunos desfavorecidos visa permitir que os filhos de pais mais pobres e com níveis mais baixos de escolaridade possam frequentar com êxito e a tempo inteiro o ensino secundário, proporcionando-lhes uma oportunidade de ingressarem no ensino superior.

O programa «Arany János» de alojamento em residências (AJFBFP) para grupos de alunos vulneráveis – alunos com múltiplas desvantagens, com pais com poucas qualificações ou baixo rendimento familiar, ou institucionalizados – pretende proporcionar-lhes condições para poderem concluir o ensino secundário (matura) e entrar no mercado de trabalho ou no ensino superior, com o auxílio dos meios e métodos das residências de estudantes.

O programa «Arany János» de formação profissional (AJVTP) pretende proporcionar a alunos com múltiplas desvantagens e que, sem este programa, teriam poucas possibilidades de estudar, a oportunidade de obterem as qualificações necessárias para entrar no mercado de trabalho. Os resultados da monitorização deste programa indicam que a taxa de abandono no AJVTP é inferior à média nacional: 13 %.

Participam nestes programas mais de 4 000 alunos com múltiplas desvantagens.

A execução dos programas está ligada à Garantia para a Juventude. A análise quantitativa da eficácia destes programas, realizada em 2014, concluiu, nomeadamente, que, na sua ausência, 23 % dos alunos que estudam no âmbito do AJTFP não teriam frequentado o ensino secundário, 24 % dos alunos que estudam com o apoio do AJFBFP não teriam frequentado o ensino conducente à obtenção de um diploma do ensino secundário geral ou profissional, mas apenas escolas profissionais, e 28 % dos alunos abrangidos pelo AJVTP não teriam pura e simplesmente continuado a estudar.

Tipo
Prática
País
Hungria
Língua
BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV
Nível escolar
Secondary
Nível da intervenção
Segmentado
Intensidade da intervenção
Contínua
Fonte de financiamento
Governo nacional