Home School Community Liaison Scheme

«A experiência irlandesa demonstra claramente que as iniciativas de educação baseadas nas escolas podem elevar o nível educativo dos adultos envolvidos e infundem um sentimento geral de capacitação na comunidade local. A participação dos pais, sobretudo nas zonas socioeconomicamente desfavorecidas, não beneficia apenas as crianças e a escola: constitui um aspeto fundamental da aprendizagem ao longo da vida.» (Os pais como parceiros no ensino, OCDE 1997)

O HSCL Scheme [Home School Community Liaison Scheme – Regime de ligação entre casa, escola e comunidade] é uma estratégia preventiva, direcionada para os alunos em risco de ficarem aquém do nível de escolaridade que poderiam atingir, devido a condições de vida suscetíveis de afetar negativamente o seu aproveitamento escolar e a sua permanência na escola. Este regime procura auxiliar diretamente os adultos mais importantes na vida das crianças a apoiarem melhor a frequência, a participação e a permanência das mesmas no sistema de ensino. O seu objetivo é promover uma parceria entre as famílias e as escolas, aproximar os pais da aprendizagem dos filhos e reforçar as capacidades dos pais, para estes poderem apoiar os filhos e contribuir para que estes tenham uma experiência escolar positiva.

Os coordenadores do HSCL são professores que, após a sua nomeação para o cargo, recebem quatro dias de formação inicial, durante os quais todos os aspetos das desvantagens educativas são explicados e analisados, e os critérios de reconhecimento dos alunos nessa situação claramente definidos. Além disso, a equipa de quadros superiores, Tusla, mantém uma ligação direta com as escolas e os agrupamentos integrados no regime HSCL para assegurar que estes adotam uma abordagem coerente e compreendem a importância de orientar as iniciativas lançadas no âmbito do regime, de modo a obter resultados educativos claros. O coordenador do HSCL e a escola selecionam e executam em conjunto as iniciativas que consideram ser mais adequadas para a escola ou a zona em causa.

Todos os coordenadores do HSCL participam em ações de desenvolvimento profissional contínuo a nível nacional e local, nas quais são ministrados módulos de elevada qualidade sobre as melhores práticas existentes. Tal como o restante pessoal escolar, os coordenadores HSCL também recebem formação sobre proteção das crianças, necessidades educativas especiais, etc. Além disso, têm de participar em ações de desenvolvimento profissional contínuo nas disciplinas que lecionam, a fim de facilitar o seu regresso às salas de aula após cinco anos no cargo. Complementarmente, está em curso um processo de avaliação, baseado em indicadores de desempenho quantitativos e qualitativos, que visa clarificar as responsabilidades, os resultados e os objetivos que refletem adequadamente a natureza do regime HSCL.

Em relação à identificação das crianças em risco, é essencial sensibilizar fortemente os professores e melhorar as suas competências no que respeita ao reconhecimento dos indicadores. As crianças em risco de abandono escolar precoce são identificadas em concertação com a direção da escola, tomando em consideração os seguintes fatores:

  • Contexto socioeconómico
  • Antecedentes familiares de abandono escolar precoce
  • Família monoparental
  • Família de viajantes [1]
  • Fraca assiduidade

A lista de crianças em risco é objeto de um acompanhamento constante e as crianças são identificadas à medida que os problemas vão surgindo ao longo do ano.  Os coordenadores do HSCL são professores qualificados e experientes, que sabem reconhecer os indicadores e estão muito atentos aos problemas que afetam as crianças desfavorecidas em termos educativos e as suas famílias.

 

[1] «A comunidade de viajantes irlandesa é uma minoria nacional que, segundo os registos históricos, faz parte da sociedade irlandesa há vários séculos. Esta comunidade possui uma longa história comum, bem como um sistema de valores, uma língua, costumes e tradições que a levam a reconhecer-se a si própria e a ser reconhecida pelos outros como diferente. Esse estilo de vida e cultura característicos, baseados numa tradição nómada, distinguem-na da população sedentária.» (Extrato de Report and Recommendations for a Traveller Education Strategy [Relatório e recomendações para uma estratégia de educação dos viajantes], publicado em 2006).

Tipo
Prática
País
Irlanda
Língua
BG; CZ; DA; DE; EL; EN; ES; ET; FI; FR; HR; HU; IT; LT; LV; MT; NL; PL; PT; RO; SK; SL; SV
Nível escolar
Primary; Secondary
Nível da intervenção
Individual; Segmentado
Intensidade da intervenção
Contínua
Fonte de financiamento
Governo nacional