Competências essenciais para os cidadãos do século XXI

Image: Shutterstock/ Galushko Sergey

Quais são as “competências essenciais” ou “competências para o século XXI”? Por que razão são importantes na educação escolar? Que estão a fazer os países europeus para assegurar que estas competências são ensinadas nas escolas?

O Quadro Europeu de Referência relativo às competências essenciais para a aprendizagem ao longo da vida foi definido e adotado em 2006. O quadro identifica oito competências essenciais e temas transversais que conjugam conhecimentos, competências e atitudes, considerados necessários à realização e desenvolvimento pessoais, à cidadania ativa, à inclusão social e ao emprego.

As competências essenciais são de natureza transcurricular e, por conseguinte, aplicáveis a todas as disciplinas e atividades escolares. Embora nenhum país tenha realizado a transição para o ensino baseado em competências, vários países fizeram progressos significativos. Além de introduzirem quadros jurídicos e curriculares relativos às competências essenciais, alguns países adotaram diversas estratégias para fomentar uma abordagem baseada em competências na sala de aula.

Em 2012, a Comissão Europeia lançou a Rede Europeia de Políticas sobre Competências Essenciais na Educação Escolar (KeyCoNet), coordenada pela European Schoolnet, para analisar e realizar o levantamento de estratégias emergentes de implementação das competências essenciais no ensino à escala europeia. A rede elaborou igualmente recomendações para reforçar as políticas e práticas em diferentes contextos nacionais. No final de 2014, mais de 100 parceiros educativos de 30 países europeus haviam-se tornado membros da KeyCoNet.

Ao longo do desenvolvimento da rede, foram produzidos inúmeros estudos de casos, cada um deles com uma ênfase diferente, representativos de vários países com sistemas e tradições educativos distintos. Apresentam-se adiante três exemplos.

Conceção conjunta de ambientes de aprendizagem do século XXI para o ensino das ciências naturais, Finlândia

Neste exemplo, uma escola secundária finlandesa adaptou o seu ambiente de aprendizagem físico para facilitar o ensino de todas as competências essenciais para o século XXI de uma forma explícita e bem ponderada. A abordagem inovadora e participativa da iniciativa, em que o novo ambiente de aprendizagem foi concebido e desenvolvido simultaneamente em conjunto com parceiros internos (pessoal e alunos da escola) e externos (a Escola de Formação de Formadores da Universidade de Jyväskylä e empresas de arquitetura, design de interiores e mobiliário), revestiu-se de especial interesse. Descarregar o estudo de caso

Reforma curricular: Projeto Matemática, Irlanda

Na sequência de uma análise do ensino pós-primário da matemática em 2007, o Conselho Nacional para o Currículo e a Avaliação (NCCA) da Irlanda preparou uma estratégia para a implementação faseada de alterações ao programa de matemática ao longo de um período de quatro anos, com início em setembro de 2008. As alterações principais introduzidas consistiram na transição para o desenvolvimento de competências em matemática, a contextualização dos conteúdos, a transformação das convicções dos professores a respeito da matemática, as abordagens ao ensino-aprendizagem e a avaliação da compreensão dos alunos. Descarregar o estudo de caso

Programa Curricular Básico (CCP), Malta

O CCP visa chegar aos alunos de baixo aproveitamento a nível secundário antes de concluírem a escolaridade obrigatória. A finalidade é instilar as competências essenciais básicas, pelo menos, ao Nível 1 do Quadro Europeu de Qualificações (EQF). Deste modo, serão reforçadas as possibilidades de os alunos seguirem estudos complementares e de nível superior e os alunos serão dotados de mais competências de empregabilidade. Além disso, o CCP é adaptável às diferentes capacidades/contextos/ interesses dos alunos e visa desenvolver um ambiente que aborde de uma forma reativa a natureza única e a capacidade para aprender destes. Descarregar o estudo de caso

--------------------------------------

Encontre mais vídeos, estudos de casos e outros materiais na página web da KeyCoNet.

Com base nos indícios e dados recolhidos nos últimos três anos (2012-2014) pelos parceiros e associados da KeyCoNet, a rede publicou as suas recomendações finais em novembro de 2014. As recomendações têm por base os dados concretos recolhidos através de análises de literatura, panorâmicas nacionais, estudos de casos, visitas de aprendizagem interpares, consultas com especialistas nacionais e uma auscultação pública internacional em linha que reuniu opiniões dos parceiros educativos.

A KeyCoNet organizou igualmente um curso em linha sobre Competências para as escolas do século XXI que contou com mais de 1000 participantes. O curso focou áreas de interesse para os professores de todos os níveis e disciplinas, incluindo o modo de implementar com sucesso a aprendizagem baseada em projetos e de ensinar e avaliar a resolução colaborativa de problemas. O curso foi bem recebido, tendo sido classificado por 98% dos inquiridos como ‘muito bom’ ou ‘bom’. “As palestras em vídeo foram informativas e interessantes e o curso desafiou as minhas ideias sobre a avaliação de competências”, referiu um participante. Todos os materiais do curso estão disponíveis em linha para estudo pessoal.

Dados sobre o projeto KeyCoNet