Educação do consumidor: lidar com a vida quotidiana – moldar a sociedade

Image: Visual Stories || Micheile / Unsplash.com

Os sistemas educativos podem apoiar os alunos no desenvolvimento de competências de consumo que são necessárias para gerir a vida quotidiana e para transformar os sistemas e os ambientes de consumo. Isabelle Penning e Heike Müller explicam como.

Hoje, as crianças e os adolescentes pertencem à primeira geração de cidadãos que desde o início absorve dados: os seus pais procuram na internet formas de engravidar ou usam as redes sociais para publicar fotografias, desde ecografias a certificados de formação. Mas o que pode e deve acontecer com estes dados, hoje e no futuro? Estas perguntas já motivam as crianças e os adolescentes e as respostas não devem ser fornecidas apenas pelas empresas. Afinal, o consumo é uma área central da vida, com grande significado para a nossa participação na sociedade e o nosso posicionamento social.

Cables

Imagem: Clint Adair / Unsplash.com

Em particular, e além das preferências e aversões inatas, aprendemos o quê, como e porque (ou não) consumimos. Os processos educativos relacionados com o papel de consumidores dos cidadãos ocorrem tanto informalmente como no ensino formal. Três exemplos:

  • Nutrição: que alimentos são servidos em casa, no infantário, na escola, nas cantinas? Que ideias as pessoas desenvolvem sobre a origem e a segurança dos alimentos ou sobre o valor do trabalho?
  • Dinheiro: o dinheiro é um tópico discutido abertamente? Como - em casa, na escola, na educação de adultos; só entre adultos, talvez durante altercações ou também com crianças e adolescentes? Quem pode gastar conjuntamente e ter dinheiro próprio?
  • Redes sociais: quem partilha que fotografias e vídeos, em que plataformas, quando e porquê? Quem estabelece ligação com quem, em que condições e com que consequências? Como se consegue o apagamento de dados pessoais?

O objetivo da educação do consumidor na educação geral é permitir que todos os alunos levem uma vida autodeterminada e responsável através:

  • da utilização de informações de consumo independentes,
  • do exercício dos direitos do consumidor,
  • de uma conduta competente para lidar com a vida quotidiana,
  • da construção de um entendimento das interações entre consumo, ambiente, mercado e sociedade,
  • da reflexão sobre a importância do consumo para a identidade e integração social, e
  • da participação na formação da estrutura dos padrões de consumo e produção.

A educação do consumidor não pode ser atribuída a uma disciplina específica, mas constitui uma tarefa para a qual todas as pessoas podem contribuir. Os pequenos passos já podem ajudar muito - por exemplo, associar uma aula de matemática sobre aritmética decimal ao consumo. Num estudo de caso alemão, o jovem protagonista recebe dos pais uma conta de telemóvel porque fez várias compras numa aplicação de jogo que inicialmente era gratuita. Isto levanta questões relevantes para o tópico em análise e para a educação do consumidor: Em quanto importa a conta? E quem vai pagar quando o protagonista tem apenas catorze anos? Na nossa experiência, o efeito na motivação dos alunos e dos educadores pode ser positivo.

Para permitir que todos os alunos participem e moldem a sociedade, a educação do consumidor deve fazer parte do desenvolvimento cultural das instituições educativas e dos currículos desde o início e a todos os níveis do sistema educativo. A Comissão Europeia tem envidado esforços contínuos para proteger e educar os consumidores em toda a Europa. Ninguém deve reinventar a roda, mas há uma necessidade urgente de pô-la a rodar ainda mais para fazer justiça aos alunos e à vida no século XXI.


Isabelle Henning

Isabelle Penning é professora júnior de didática da educação técnico-económica num contexto inclusivo na Universidade Potsdam. A sua investigação incide sobre métodos de ensino e aprendizagem específicos de disciplinas, tais como empresas dirigidas pelos alunos e tarefas de criação, bem como no design inclusivo.

Heike Mueller

Heike Müller é investigadora em didática temática de Educação sobre Estudos Laborais no Instituto de Formação Profissional e Estudos Laborais na Technische Universität Berlin. Está atualmente a estudar para o doutoramento com a sua investigação em educação do consumidor.